HISTÓRIA

A colonização de Itapemirim começou em 1700, quando Domingos de Freitas Bueno instalou-se na região, e abriu um engenho de açúcar. O lugar era conhecido por Tramirim e depois teve o nome mudado para Caxangá.

No século XVIII, a descoberta das minas de ouro do rio Castelo, afluente do Itapemirim, deu início, a 72km, a intenso trânsito para o mar. O ouro alimentava este vaivém. Com a proibição da mineração pelos capixabas, baixada pela Coroa Portuguesa para combater o contrabando pelo mar do Espírito Santo, mudaram-se os moradores do Castelo para a Barra do Rio Itapemirim.

Pertenceu a Guarapari até 1815, quando foi elevado à categoria de vila. Em 1817, nove engenhos produziam açúcar na região. O maior deles pertencia a Joaquim Marcelino da Silva Lima, o Barão de Itapemirim, na época, o mais poderoso fazendeiro do Sul.

Entre as praias do município estão Itaipava e Itaoca. Itapemirim, em língua indígena, quer dizer pedra pequena